Sexta-feira, 13 de Janeiro de 2017

Carlos Zíngaro

Carlos Zíngaro participou em três Lp's de Zeca Afonso, 'ENQUANTO HÁ FORÇA' (1978), FURA FURA (1979) e 'COMO SE FORA SEU FILHO' (1983).

Fausto foi o o responsável pelos arranjos e direcção musical do 'Enquanto há força'. Para além de outras sonoridades (Rão Kyao, flautas. Pedro Caldeira Cabral, sistre, viola e alaúde) convida Carlos Zíngaro a participar com o seu violino.

“Ele rodeava-se de músicos que favoreciam o seu pensamento”, considera o violinista. “Mas era o pensamento do Zeca. As canções eram aquelas. Com mais ou menos arranjos, aquilo que existe hoje do Zeca era o Zeca”.

Carlos Zíngaro conheceu Zeca no Pavilhão dos Desportos, tocava ele no Plexus, a primeira banda a introduzir o free jazz em Portugal.

“Terá sido por volta de 1976, naquela transição politicamente quente”, recua Zíngaro. “Houve uma festa no Pavilhão dos Desportos a favor de um jornal muito engajado e eu fui tocar com o Plexus. O Zeca estava lá a cantar com um grupo e lembro-me de ter ido ajudar com as letras, porque ele passava o tempo a deixá-las cair”.

Carlos Zíngaro cruza-se com Zeca nos 'Encontros de Música Contemporânea' organizados pela Fundação Calouste Gulbenkian

“das áreas da Música Popular Portuguesa”, além de Luís Cília (próximo da música erudita), que ali aparecia em busca de ser surpreendido. “Não percebi nada disto mas gostei imenso”, recorda o violinista de ouvir da boca do cantor. “Eram valores que prezo muito, principalmente nos dias que correm, de um instintivo baseado numa cultura, mas não numa cultura ostensiva de citação de obra. E fundamentalmente, algo que prezo ainda mais, uma enorme curiosidade. Goste-se ou não de uma forma mais epidérmica, pelo menos que se tenha curiosidade. E o Zeca tinha imensa”.

Zeca dizia só conhecer “dois ou três tons na guitarra” –, nunca significaram, no entanto, uma simplificação das canções que arquitectava interiormente ao pormenor. “Em termos de estrutura”, confirma Zíngaro, “tinha composições fabulosas, nem sempre fáceis. Não era uma pessoa muito estruturada, mas tinha um grande instinto”.

in "Enquanto há força" - RTP - Gonçalo Frota

Desenho: Zeca por Carlos Zíngaro


publicado por marius70 às 21:06
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Janeiro 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12

14
15
16
17
18
20

21
22
24
25
26
27

28
29
30
31


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Luís Arriaga

. 3º Congresso da Oposição ...

. Círculo Mercantil de Sant...

. Praza da Quintana em Sant...

. Círculo Cultural de Setúb...

.arquivos

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

.tags

. todas as tags

SAPO Blogs

.subscrever feeds