Segunda-feira, 31 de Julho de 2017

Arnaldo Trindade

descreve-o como...

«um pouco snob intelectualmente. Não era uma pessoa simples, embora soubesse ser simples» Era um leitor compulsivo «Era um tipo muito, muito lido, que tinha os García Marquez antes de serem traduzidos (...) tinha consciência do que estava a acontecer no mundo, do Maio de 68 francês ao Vietname, passando pelas lutas sociais nos EUA e pelas revoluções comunistas por esse mundo fora. Estava a par de tudo»

Pelo que os discos foram-se tornando «mais politizados» mas também «mais literários». «Naquela altura, devido ao regime, ele tinha de encontrar metáforas para o que queria dizer. Muita da beleza daquelas canções reside nessa subjetividade»

daqui:

http://blitz.sapo.pt/principal/update/2017-02-23-Jose-Afonso-morreu-ha-30-anos.-E-ainda-ha-um-mito-para-derrubar


publicado por marius70 às 11:42
link do post | comentar | favorito
Sábado, 29 de Julho de 2017

Zeca Afonso e a Revolução


"Tudo isso era, em parte, o fascismo, o inimigo comum que nós tínhamos. Eu sou do tempo em que os polícias andavam pelos jardins a ver quais eram os parzinhos enlaçados para lhes dar pedirem a identificação e os levarem para a prisão.

É importante que os putos novos saibam que o fascismo não era só um sistema político, mas que era também um modo de vida que nos envenenava a todos e que conspurcava aquilo que existia de mais caro, mais imediato e mais sincero em todos nós...

E esse tipo de permissividade que, apesar de tudo, se vive hoje e a naturalidade com que actualmente se encaram coisas que eram consideradas grandes pecados, são resultantes do 25 de Abril. O simples facto de um tipo se estender em cima de uma relva não era permitido... "

Zeca Afonso

daqui:

http://aja.pt/ficheiros/zecaescola/Didacticadeunidade.pdf


publicado por marius70 às 10:07
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 28 de Julho de 2017

“O Zeca Afonso é a referência... "

“O Zeca Afonso é a referência principal da minha vida”

“O José Afonso é a referência principal da minha vida, com muita alegria e orgulho. Penso que toda a gente da minha geração, que esteve desperta para os valores da solidariedade, teve, e tem ainda, o Zeca Afonso como referência. Ele foi como que um mestre para a minha geração! É certo que alguns andaram afastados do Zeca – andaram distraídos! -, e, hoje, isso também acontece.

Devo muito ao Zeca Afonso. E a minha geração, que hoje vive estes valores humanos; estes valores de solidariedade; que combate o neoliberalismo; estas políticas assassinas e desgraçadas… ainda tem por referência, e vive, o espírito do Zeca Afonso. Eu canto o Zeca Afonso porque acho que ele enriqueceu a minha geração.”

“Conheci-o pessoalmente e cheguei a tocar com ele. O Zeca Afonso era um homem muito acessível. Cantei só uma vez com ele, em Friume, Vila Real. Ele como que mal sabia tocar e cantar, fazia-me sentir igual a ele! Isso, hoje, até me faz rir. O Zeca Afonso era um homem extraordinário…

“Homem culto, extraordinário. E isso faz-nos falta hoje!”

daqui:

http://etcetaljornal.pt/j/2013/10/jose-silva-a-ideia-que-quero-fazer-passar-do-zeca-afonso-e-a-de-um-homem-culto-militante-solidario-e-nao-a-de-um-distraido-como-distraidos-andam-os-portugueses/

foto: Zeca em Coimbra, tendo o Mondego e a cidade como "pano" de fundo.


publicado por marius70 às 12:11
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 27 de Julho de 2017

"e o mar é tão grande"

"Distraído, como sempre, José Afonso foi embater num pescador, que estava no areal remendar as redes", contou Alice Brito (aluna de Zeca), adiantando que nunca mais se esqueceu da resposta dada pelo pescador: "e o mar é tão grande"

Zeca teve sempre grande predileção pelo mar. Pelo mar "navegou" nas mãos de um velho missionário, o "homem das barbas brancas", quando tinha 3 anos. Das viagens pelo Atlântico e pelo Índico, das férias que passava com o irmão e o tio Filomeno, na Figueira da Foz, dos poemas que cantou, da poesia que pelos seus dedos escorria.

"Fui à beira do mar
Ver o que lá havia
Ouvi uma voz cantar...

Desde então a bater
No meu peito em segredo
Sinto uma voz dizer
Teima, teima sem medo"

O mar pode ser grande, mas imensidão do mar é tão e mais pequena, que a sua voz que atravessou todos os mares e navegou por todos os sete continentes.

"Zeca, com aquela elasticidade física de que a natureza o dotara, imitava os entendidos, dando grandes saltos para as ondas e não menos e grandes e ritmadas braçadas..." (1)

(1) - Um Olhar Fraterno de João Afonso dos Santos

foto: Zeca e o irmão João, com o tio Filomeno.


publicado por marius70 às 12:29
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 26 de Julho de 2017

«Joguei um ou dois anos futebol...»

«Joguei um ou dois anos futebol nos juniores da Académica»

Aproveitava um pouco a Mocidade Portuguesa para fazer umas jogatanas de «fotebol qu'induca e fado qu'instrói». Ia ali para o campo de Santa Cruz jogar umas boladas. (...)

Formávamos equipas várias interturmas e, no meio de grandes sarrafadas, fazíamos aí futeboladas, que se prolongavam...

Um belo dia joguei na Académica, apesar de não ter grandes condições físicas, o próprio Esteves que foi meu professor... dizia-me «Oh Cerqueira, não jogue».

Zeca acabou por jogar a extremo-direito mas jogava pouco pois, como refere, só aguentava vinte minutos.

Anos mais tarde iria dedicar-se ao judo: - Fui mesmo um viciado no judo e até parti uma perna em dois sítios.

foto: Zeca a jogar à bola com José Jorge Letria.


publicado por marius70 às 09:35
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Janeiro 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12

14
15
16
17
18
20

21
22
24
25
26
27

28
29
30
31


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Luís Arriaga

. 3º Congresso da Oposição ...

. Círculo Mercantil de Sant...

. Praza da Quintana em Sant...

. Círculo Cultural de Setúb...

.arquivos

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

.tags

. todas as tags

SAPO Blogs

.subscrever feeds